Resenha - Extraordinário

Oi, galera!

Olha eu aqui de novo trazendo para vocês mais uma resenha! Dessa vez, o livro escolhido foi um que realmente mexeu comigo, e me fez rever qualquer conceito que eu pudesse ter. Conheçam um pouco mais de Extraordinário, livro lindo de R. J. Palacio!


Extraordinário
O livro conta a história de Auggie, um menino que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Em um manifesto em favor da gentileza, ele enfrenta uma missão nada fácil quando começa a frequentar a escola pela primeira vez: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.





  • Título: Extraordinário
  • Autora: R. J. Palacio
  • Editora: Intrínseca
  • Skoob
  • Classificação: 


Resenha:
Auggie é um garotinho extraordinário, de uma maturidade incrível, mas que só quer ser uma criança como qualquer outra. Por que esse é o maior desejo dele? Porque ele nunca se sentiu como os outros. Quando nasceu, Auggie foi diagnosticado com uma doença genética, que deformava seu rosto. Depois de muitas cirurgias, idas e vindas do hospital, o menino não conseguiu jamais conviver com crianças da sua idade. Mas quando seus pais decidem que talvez seja hora de ele ir para a escola, Auggie já sabe que este será seu maior desafio. Em meio a olhares curiosos, piadas cruéis e amigos verdadeiros, Auggie vai construir um verdadeiro manifesto à gentileza, em favor da igualdade e do amor ao próximo.

Quando eu comecei a ler Extraordinário, já tinha conhecimento, por todas as críticas que havia lido do livro, que ia encontrar uma história emocionante, mas não sabia que ele ia mexer tanto assim comigo.

O livro todo é narrado do ponto de vista do Auggie, e eu acho que essa decisão só o deixou ainda mais comovente. Auggie é um garotinho muito maduro, muito consciente, e completamente compreensivo, que encara numa boa a sua situação. Na medida do possível. É claro que é horrível para ele sentir-se estranho e inteiramente deslocado do ambiente, ver as pessoas olhando-o como se ele fosse uma aberração e até mesmo comentando isso em voz alta, muitas vezes. E, sim, em alguns momentos ele chuta o pau da barraca e chora, como qualquer criança faria, e revolta-se com toda a injustiça que ele nem ao menos pediu, ou teve chance de escolher. Mas na maioria das vezes, Auggie é irônico consigo mesmo, faz piada de tudo e é adorável. Isso me encantou logo de início, e eu só fui me apaixonando mais pela personalidade do protagonista no decorrer do livro.

A autora soube muito bem conduzir sua escrita. Não temos uma linguagem rebuscada e adulta, temos palavras simples e vários elementos que condizem exatamente com a faixa etária do Auggie. Seus gostos, suas vontades, e até suas birras, combinam perfeitamente com a infantilidade própria do menino, e acho que R. J. Palacio foi incrível em valorizar essa fase da vida do Auggie. No decorrer dos capítulos, acompanhamos a história do nosso protagonista desde o momento em que seus pais decidem mandá-lo para a a escola até a formatura de quinto ano da turma. Durante esse tempo, senti verdadeira admiração por várias personagens, como o diretor da escola de Auggie, seus melhores amigos, sua irmã Via, seus pais. Mas também tive vontade de entrar no livro e socar alguns personagens na cara, para ver se eles se tocavam do quanto estavam sendo estúpidos. O garoto que perseguia Auggie na escola com certeza seria o primeiro deles. Apesar de não agredir fisicamente o garoto, ele é mal-criado e ofensivo, machucando verbalmente nosso amado protagonista. É muita crueldade pra uma criança, gente!

Outro ponto que eu adorei na história foi a solidez e pureza das relações entre Auggie e seus amigos. Em nenhum momento eles se importaram com a aparência do menino, sempre estiveram ao lado dele, e as melhores partes do livro incluem suas conversas e brincadeiras. Achei comovente o modo como eles se envolveram e cresceram juntos, no decorrer do ano que se passou. O desenvolvimento de Auggie como pessoa também foi visível. Ele começou o livro ainda com uma certa mágoa com relação a sua vida, e ao fim da narrativa vemos um garoto completamente novo, mudado e resistente. Ele passa a se aceitar e se amar, do jeito que é, e isso foi lindo de acompanhar.

O que eu posso dizer da diagramação é que a editora arrasou. No decorrer do livro, temos algumas ilustrações, que condizem com a história, as fontes são medianas e facilitam a leitura. Não encontrei erros de revisão, o que eu sempre considero muito positivo.

Encerro a resenha por aqui, não sem antes afirmar o quanto a história de Auggie me mudou. E tenho certeza que vocês também passarão a ver o mundo e as pessoas de forma diferente depois que lerem o livro. A narrativa é encantadora, delicada e emana pureza, recomendo a todos!

Até uma próxima postagem! Beijos!
Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Uma das coisas que mais gostei da história, também foi a pureza de Auggie e dos seus amigos, aliás, gostei de tudo nesse livro, ele é tão leve, simples, mas que carrega uma carga emocional tão grande. Adorei a resenha! Beijos
    Desfocando Ideias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente ele é incrível, Nathalia!
      Já sabia que a leitura ia ser emocionante, mas como disse na resenha nem esperava tanto assim, dificilmente me comovo forte com um livro, e esse foi uma das exceções!
      Beijos!

      Excluir
  2. Amiga querida estou morrendo de saudades de vocÊ
    Nunca mais passou em meu blog para me visitar. Você precisa aparecer em?
    Já passei algumas vezes aqui e te vejo muito pouco no I LOVE
    Enfim...Mas olha estava lendo a sua resenha e tenho que confessar que gostei bastante, embora eu ainda não tenha tido oportunidade de fazer a leitura. Mas dizem que o livro é muito bom e parece até que iria ganhar uma adaptação no cinema, mas não sei se ainda vão realizar isso. Espero que sim, porque seria muito bacana.

    Enfim...Se cuida amiga

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/04/resenha-miley-cyrus-she-cant-stop.html

    ResponderExcluir
  3. Este livro me encantou também, é muito interessante perceber a reação das pessoas a presença de Auggie e como ele lida com tudo, mas fiquei encucada aqui porque pelo que me lembro o livro não é narrado apenas pela perspectiva de Auggie, mas sim na da maioria dos personagens, sendo inclusive a perspectiva de Via a que mais me 'pegou de jeito'. De qualquer modo, adorei a resenha! Abraço!

    http://sinestesiamanifesta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Nossa esse livro é maravilhoso, história super emocionante, meche muito com o leitor mesmo, todo mundo deveria ler!

    ResponderExcluir
  5. adorei a resnha,e esse livro e otimo....

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    A mensagem que o livro traz é maravilhosa. Adorei a leitura. Recomendo muito!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu li esse livro! Muito emocionante!

    ResponderExcluir
  8. Acabei de ler ele ontem e a primeira coisa que me veio a cabeça foi em como as crianças podem ser maldosas. As vezes por não entender, ou até mesmo por causa de como são criados. Provavelmente eu seria uma dessas crianças que ficariam um pouco assustadas e agiria um pouco mal, a maioria das crianças não estão prontas para o desconhecido.. E fiquei pensando no que podemos fazer pra mudar isso... Penso que, infelizmente hoje em dia os país não conversam muito com os filhos pra lhes ensinar o certo e errado. E daí conversar com os filhos é um grande passo pra não deixar que sejam maldosos ou que sejam os alvos, e mesmo que sejam os alvos ajudar eles a lidar com isso. Eu adorei o livro e adorei o Auggie! É uma leitura super leve e com boas lições!

    ResponderExcluir
  9. Esse livro é ótimo! Amo amo essa história emocionante.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, seu comentário me deixa muito feliz e pode ter certeza, vou retribuir com muito carinho!